Cinema, Crítica de Filme

| Veja Por Mim | Crítica

Veja por Mim mantém o espectador na trama, por introduzir novos elementos nos momentos certos, sem perder a tensão e essência. Confira a crítica completa.

O longa dirigido Randall Okita tem a clássica premissa de um filme de invasão, afinal temos uma mulher sozinha, em uma casa que ela não conhece, para cuidar de um gato, já que a dona viajou.

A diferença fica na protagonista Sophie (Skyler Davenport) é cega, e deve buscar ajuda de outras formas para lidar com a situação.Uma das saídas encontrada está no aplicativo Veja Por Mim, onde o operador acaba sendo os olhos da pessoa e a ajuda. Um detalhe importante aqui, a atriz protagonista é conhecida pela dublagem, mas é cega, trazendo representatividade para o filme.

Como qualquer filme de invasão de casa, temos o simples, uma casa enorme, uma pessoa tentando sobreviver e um grupo de assaltantes. Não é premissa que destaca o filme, e sim como estes três elementos vão mudando de acordo com o avanço da história.

Estas novidades conseguem sempre introduzir novos detalhes à trama, e mudar a forma com que vemos o filme. E não temos nada de surpreendente e sim, a ideia certa no momento certo, pensando em uma sequência de narrativa. Isso é ótimo também para a linearidade do filme que pouco se perde na sua história.

Escalar uma atriz cega, não só traz a representatividade que tanto se fala no cinema, mas ajuda a trazer mais reações genuínas e uma forma de leitura de ambiente nova. Além de algumas explicações que ocorrem na trama, para ajudar quem não convive com alguém com essa deficiência.

O aplicativo tem uma abordagem simples, afinal é apenas uma pessoa acessando a câmera do celular e dizendo o que fazer. Alinhado a isso, percebemos a química entre Skyler e Jessica Parker Kennedy (Kelly), elas vão mesmo na adversidade, construindo algo. 

O roteiro foca nessa relação para dar as camadas para as garotas, e ir acumulando dados. Não há um arco dramático presente, e sim a sobrevivência e pequenos pontos de respiro. E nestes momentos há detalhes de ambas, e suas histórias.

A vilania é caricata, temos o forte, o inteligente, estrategista e um chefe. E eles estão tão fixos nas suas características, que mal sentimos a falta de um deles, quando algo acontece. Há poucas explicações dos motivos do roubo, fora que as motivações são estranhas. Nada de novo aqui, tudo segue como deveria ser.

A tensão é primordial em filmes como esse, mesmo tendo poucos momentos em que realmente sentimos que a protagonista pode morrer, não muda a forma como vemos as cenas, temos aquela sensação de algo errado em diversos momentos. E mesmo nos atos finais, isso não se perde. 

A montagem linear é interessante, mas a fotografia pouco explora a protagonista cega, temos muita luz e ambientes bem iluminados. Os planos acabam dando mais relevância a isso, mesmo usando o rosto fixo da atriz. 

A protagonista é intensa, com os seus defeitos. E Skyler trabalha bem as camadas e as intensidades que uma personagem desses precisa. E mesmo com as mudanças que ocorrem, ela mantém a forma e sua resposta aos elementos. E por fazer uma pessoa com seus defeitos e sonhos, traz mais humanidade para ela.

Veja Por Mim não é nenhum excelente filme de invasão, mas é bom no que propõe, e as adições, equilibram o ritmo, nos fazendo ficar fixo na narrativa, sem perder a tensão, que é imprescindível em um filme como esse.

Nota: 3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Me acompanhe nas redes sociais Youtube / Facebook / Instagram / Twitter

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s